My script

Siga-nos no Facebook

Nosso Instagram

Instagram

sábado, 30 de dezembro de 2017

O Papel do Marido no casamento

Infelizmente, vemos hoje uma quantidade cada vez maior de casamentos destruídos. É claro que existem várias razões para isso, mas uma delas é pelo fato de que tanto os homens como as mulheres perderam de vista o seu papel dentro do relacionamento.

Um time de futebol só alcança a vitória quando cada jogador sabe o seu lugar dentro de campo, e o desempenha o seu papel no grupo corretamente. Da mesma forma, não podemos esperar que uma família seja bem sucedida se os seus integrantes nem ao menos sabem quais são suas responsabilidade perante Deus. É necessário, portanto, buscarmos compreender através da Bíblia o que Deus espera de cada um. Comecemos com o papel do marido.

Texto: 1 Pedro 3.7

Do mesmo modo vocês, maridos, sejam sábios no convívio com suas mulheres e tratem-nas com honra, como parte mais frágil e co-herdeiras do dom da graça da vida, de forma que não sejam interrompidas as suas orações.

Pedro ensina que o marido contribui para a glória de Deus no casamento através de um relacionamento amoroso com sua esposa.

O texto acima nos mostra duas palavras-chave para os maridos cumprirem adequadamente o seu papel dentro do casamento.

CONVIVÊNCIA: O marido deve conviver no lar com sabedoria (v.7a). 

Do mesmo modo vocês, maridos, sejam sábios no convívio com suas mulherese tratem-nas com honra, como parte mais frágil e co-herdeiras do dom da graça da vida, de forma que não sejam interrompidas as suas orações.

Algo que, infelizmente, é comum a vários maridos no casamento é a ausência. Muitos maridos são ausentes no relacionamento por causa do trabalho ou apenas por falta de interesse. Existem aqueles que trabalham o dia inteiro e quando saem do trabalho preferem ir a um bar ou assistir futebol na casa dos amigos. Mas existem aqueles que, apesar de estarem presentes fisicamente no lar, estão ausentes emocionalmente, pois vivem diante da televisão e não se relacionam com sua esposa e filhos.

A expressão “do mesmo modo” pode significar que, de certa forma, o homem debe agir com submissão, da mesma forma que a mulher e os servos mencionados anteriormente no texto bíblico. Dentro do contexto, esta atitude demonstra não ser de obediência, mas de conceder à mulher o valor necessário. O texto afirma que o marido deve dar “honra” à mulher, que é a mesma palavra usada para indicar a atitude do cristão em relação ao rei (2.17).

A idéia que Pedro quer transmitir aos maridos é que eles devem conviver com suas esposas. Mas não se trata apenas de estar junto, mas também de se relacionar com elas com conhecimento ou sabedoria (vamos ver o que isso significa mais tarde). Então, Pedro está ensinando que os maridos devem ter quantidade e qualidade de tempo com suas esposas. Não é só estar junto sem dar atenção, mas também não dar atenção só de vez em quando. Isso deve ser uma prática comum e regular dos maridos.

Não vale a pena conquistar o mundo (negócios) e perder a sua esposa e família. Dedique tempo à sua esposa. Não precisa ser horas do seu dia, mas planeje-se para sempre ter tempo para ela. Aqui vão algumas sugestões:

1. Tempo de sofá: Pode ser apenas quinze a vinte minutos do seu dia para você sentar com sua esposa e perguntar como foi o dia dela e ouvi-la.

2. Tempo devocional: O marido também é o líder espiritual da família. Separe um tempo para orar e ler a Bíblia com sua esposa para que vocês possam crescer juntos.

3. Tempo de lazer com a esposa: De vez em quando, saia com sua esposa para passear sem os filhos. Pode ser algo simples. 


HONRA: O marido deve tratar a esposa com honra (v.7b). 

Do mesmo modo vocês, maridos, sejam sábios no convívio com suas mulherese tratem-nas com honra, como parte mais frágil e co-herdeiras do dom da graça da vida, de forma que não sejam interrompidas as suas orações.

Pedro explica aqui o que significa conviver com a esposa com conhecimento. Significa que os maridos devem tratá-las com honra, como parte mais frágil. O grego usa a expressão “como vaso frágil”. Existem vasos que são verdadeiras obras de arte. Eles são valiosos e delicados, e por isso precisam ser manuseados com muito cuidado. Recentemente encontrei na internet um vaso chinês antigo para vender. Ele custava quarenta mil reais. Com certeza ele é manuseado com extremo cuidado pelos seus donos, pois é frágil de grande valor. Nossas esposas são assim também: frágeis e preciosas, e precisam ser tratadas desta forma.

Assim, quando Pedro afirma que os maridos devem viver a vida comum do lar com conhecimento, ele está dizendo que, no relacionamento com sua esposa, o marido deve tratá-la com honra levando em conta algumas verdades:
1. A mulher é a parte mais frágil da relação. 
2. A esposa (cristã) compartilha da mesma graça de Deus (salvação).

1. A mulher é a parte mais frágil da relação: Isso não significa que a mulher é inferior, mas simplesmente que, em certos sentidos, a mulher é mais delicada que o marido. Existem pelo menos duas áreas em que isso é verdade. A mulher é mais delicada fisicamente e emocionalmente. Por isso, ao se relacionar com sua esposa lembre-se sempre disso. Não a trate com agressividade física. A mulher também é mais frágil emocionalmente. Normalmente elas são mais emotivas. O homem não é assim e por isso ele trata sua esposa como se fosse um outro homem. Não dá demonstrações de carinho e afeto, fica bravo quando a mulher chora. É aí que os conflitos surgem e os homens adquirem o rótulo de “insensíveis”.

2. A esposa compartilha da mesma salvação: o marido deve conviver com sua esposa (cristã) lembrando-se que ela compartilha, junto com ele, da graça de Deus agindo em sua vida. Mais uma vez a Bíblia está mostrando que as esposas não são inferiores aos maridos no casamento. Pedro destaca a igualdade das mulheres no que se refere ao relacionamento com Deus. Elas igualmente defrutam desta graça. Devemos tratá-las, portanto, como alguém que tem os mesmos privilégios.

Portanto, honre sua esposa. Dê a ela o devido valor dentro da família.


AS CONSEQÜÊNCIAS ESPIRITUAIS (v.7c)

Do mesmo modo vocês, maridos, sejam sábios no convívio com suas mulheres e tratem-nas com honra, como parte mais frágil e co-herdeiras do dom da graça da vida, de forma que não sejam interrompidas as suas orações.

Os maridos são verdadeiros pastores de suas esposas. Isso é verdade porque Pedro nos mostra que a forma pela qual o marido se relaciona com sua esposa tem sérias conseqüências espirituais.

Quando o marido não valoriza a esposa e não a trata com o respeito e dignidade adequados, a comunhão entre o casal é prejudicada e, conseqüentemente, a vida espiritual (comunhão com Deus) é afetada.

Isso pode ser especialmente percebido na interrupção da vida de oração do casal. Pedro mostra que a conseqüência de não tratar a esposa adequadamente é a interrupção das orações. A idéia é que, quando o marido não cumpre corretamente seu papel no casamento, a comunhão com a esposa é quebrada, e conseqüentemente, a comunhão com Deus, pois as suas orações serão impedidas.

Todo o ensinamento de Pedro que vimos até agora pode ser resumido no que diz Colossenses 3.19:

Cl 3.19: -Maridos, ame cada um a sua mulher e não a tratem com amargura.

Os maridos devem amar suas esposas. O amor na Bíblia não se trata de um sentimento. Sentimentos são instáveis. Para a Bíblia o amor é a disposição para fazer o que é o melhor para o outro, e este é o compromisso que precisamos ter com Deus e com nossas esposas.

Nós, maridos, precisamos periodicamente relembrar nosso papel dentro do lar. Se cada um de nós cumprirmos adequadamente nossa responsabilidade, com a ajuda de Deus, seremos um número a menos no porcentual de famílias destruídas.

Que Deus nos abençoe e que 2018 seja um ano de grandes conquistas para todos nós.

FELIZ ANO NOVO para todos

Em Cristo.

Pr Elimar e Familia.

domingo, 24 de dezembro de 2017

FELIZ NATAL

E eis que em teu ventre conceberás e darás à luz um filho, e pôr-lhe-ás o nome de Jesus. Este será grande, e será chamado filho do Altíssimo; e o Senhor Deus lhe dará o trono de Davi, seu pai;” Lucas 1:31-32. 




  Natal, a festa máxima do Cristianismo e da cristandade. Mesmo não tendo evidências objetivas, teologicamente falando, Jesus tinha que nascer um dia. Todos os cristãos comemoram oficialmente no dia 25 de dezembro desde 274 d.C., por causa da celebração em Roma do die natalis Solis invicti, o dia do nascimento do Sol invicto, a vitória da luz sobre a noite mais longa do ano. Todavia, O primeiro testemunho indireto de que a natividade de Cristo foi em 25 de dezembro partiu de Julio Africano no ano 221. A primeira referência direta de sua celebração aparece no calendário litúrgico filocaliano do ano 354 (MGH, IX, I, 13-196): VIII kal. Ian. natus Christus in Betleem Iudeæ (“no dia 25 de dezembro nasceu Cristo em Belém da Judéia"). A partir do século IV, os testemunhos deste dia como data do nascimento de Cristo tornam-se comuns na tradição ocidental. Na oriental, prevalece a data de 6 de janeiro apoiando-se em outro calendário, a paixão e a encarnação do Senhor celebram-se em 6 de abril, data que condiz com a celebração de Natal em 6 de janeiro. Outra explicação mais plausível faz a data do nascimento de Jesus depender da data de sua encarnação, que, por sua vez, está relacionada com a data de sua morte. Em um tratado anônimo sobre solstícios e equinócios, afirma-se que “Nosso Senhor foi concebido no dia 8 das calendas de abril no mês de março (corresponde ao nosso 25 de março), que é o dia da paixão do Senhor e de sua concepção, pois foi concebido no mesmo dia que morreu" (B. Botte, Lês Orígenes de la Noel et de l'Epiphanie, Louvain 1932, 1. 230-33). A relação entre paixão e encarnação de Cristo está em consonância com a mentalidade antiga e medieval, que admirava a perfeição do universo como um todo, em que as grandes intervenções de Deus estavam vinculadas entre si. Trata-se de uma concepção que também encontra raízes no judaísmo, em que a criação e a salvação se relacionam com o mês de Nisan. Na tradição oriental, apoiando-se em outro calendário, a paixão e a encarnação do Senhor celebram-se em 6 de abril, data que condiz com a celebração de Natal em 6 de janeiro.  Assim, é possível que os cristãos vinculassem a redenção realizada por Cristo com sua concepção, e esta determinou a data de nascimento. “O mais decisivo foi a relação existente entre a criação e a cruz, entre a criação e a concepção de Cristo"Nosso Deus tinha um presente especial para a humanidade, não seria um presente que se acabasse, nem algo que podemos guardar em um baú.

     Deus escolheu o que tinha de mais especial, seu filho Jesus (o unigenito de Deus - Jo.3:16), enviou como homem para terra afim de combater aquilo que Ele mais repudiava, repudia e repudiará sempre, o pecado. O coração de Deus ficou partido, mas a divisão entre ambos provocado pela iniquidade precisava novamente ser reatada. 

     O homem o qual Ele criou, necessitava ser resgatado novamente. Jesus, não teve orgulho, mesmo sendo Deus, desceu de Sua glória, apanhou, foi morto mais venceu. O Natal é um dia especial pois todos que antigamente estávamos separados de Deus, que éramos presa fácil de nosso inimigo, hoje podemos com felicidade falar que somos filhos de Deus; “Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome;” João 1:12. 

     O Senhor não escolheu como pais de Jesus pessoas da alta sociedade, ricas e bem situadas na sua época, mas uma virgem e um carpinteiro, ambos não tiveram nem um local adequado para ver nascer o Salvador, mas nada os impediu de, com alegria criar o Salvador do mundo. Nada pode tirar o censo de responsabilidade a qual Deus tinha depositado neste humilde (socialmente falando) casal, pois foram os pais de Jesus. 

     Que neste natal cada um de nós possamos dar um presente especial para nossas famílias. Conte para todos a história do natal, quem é o seu personagem principal, renda-lhe uma homenagem, aceite-O como seu Salvador e aproveite para abraçar sua esposa, filhos, pais e amigos... JESUS É O NOSSO NATAL e que Ele possa reinar nas nossas vidas, não só hoje, mas todos os dias da nossa vida...

FELIZ NATAL...

Pr Elimar, Pra Erica e familia.



sábado, 23 de dezembro de 2017

Batalha Espiritual

"No demais, irmãos meus, fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder. Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo. Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais. Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, ficar firmes. Estai, pois, firmes, tendo cingidos os vossos lombos com a verdade, e vestida a couraça da justiça; E calçados os pés na preparação do evangelho da paz; Tomando sobretudo o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno. Tomai também o capacete da salvação, e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus; Orando em todo o tempo com toda a oração e súplica no Espírito, e vigiando nisto com toda a perseverança e súplica por todos os santos."   Efésio 6.10-18

       O texto de Paulo a Efésios tem sido a base mais usada pela maioria dos crentes quando o assunto é a guerra espiritual contra as hostes de Satanás. Eles são os nossos inimigos como demonstrado no verso 12, e não corpo ou alma de humanos. Ainda que estes possam ser instrumentos do inimigo, nossas armas devem ser direcionadas para o alto. Esse assunto é o ponto mais forte do texto e vem sendo exaustivamente pregado. Não vou tratar do mesmo ponto.

Chamam a atenção neste texto três coisas:

  • A procedência de nossa força;
  • A maior das armas do inimigo;
  • As nossas armas;

1- O SENHOR, A nossa força

       Nossa força vem do Senhor. Isso é sabido da maioria dos cristãos. Aqueles que ainda buscam extrair de si mesmo as forças no combate espiritual, ou a sabedoria, ou o poder, ou a auto-determinação, ou a força de vontade para se superar no combate contra o inimigo devem urgentemente se converter, pois ainda não conheceram o que "arrepender e crer no evangelho"significa. O passo fundamental que precede a conversão é a DESILUSÃO com o ser humano. Isto significa PERDER AS ILUSÕES sobre nossas capacidades e poderes. Nossa auto-determinação ou capacidade de auto-ajuda são ABSOLUTAMENTE NADA.
"Mas tu, SENHOR, não te alongues de mim. Força minha, apressa-te em socorrer-me" (Salmo 22:19)
       Em termos muito práticos devemos confiar em duas coisas diante do inimigo: No poder e na palavra do nosso Deus. Não confiemos em nossos sentimentos, o que achamos ou pensamos. Lembre-se: em confronto espiritual, lembre-se de que você nada sabe, nada além de Cristo, e Cristo crucificado. (1 Cor 2:2). Você nada pode, pois é o Espírito quem opera em nós o querer e o fazer (Fp 2:13).

2- Ciladas: A maior das armas do Inimigo

       Observem que normalmente a ênfase do texto de Efésios é dada às nossas armas e esquecemos de olhar as armas do inimigo. As "astutas ciladas do inimigo" são o motivo principal da existência de nossa armadura de crentes.
       Ciladas significam armadilhas. Astutas ciladas significam armadilhas sabiamente montadas.
       A maior das armadilhas do inimigo consiste em nos fazer pensar que podemos e sabemos algo. Foi esta a armadilha usada contra a Varoa, no Gênesis. "como Deus, sereis conhecedores do bem e do mal" (Gn 3:5). O diabo quer nos convencer de que podemos ser como Deus e que portanto, temos tudo em nossas mãos.
        Mas a sagacidade (astúcia) do nosso inimigo vai bem além. Ele é acusador. Sabe que não somos Deus. Mas depois de nos fazer confiar em nós, apressa-se em criar condições para que venhamos ser surpreendidos em transgressões causadas pela nossa auto-confiança. Essa transgreção lhe dará direito jurídico de nos acusar. Acusando-nos, ele nos desarma, pois nos atribui culpa. E o dardo inflamado do diabo atinge-nos, por que a culpa é a base para a destruição de nossa fé.
       Não confunda arrependimento com culpa. Arrepender é a decisão do homem contrito em buscar a Deus por saber-se incapaz de alcançá-Lo. Culpa é o remorso daquele que se vê desamparado por que confiou em si mesmo e agora não tem a quem recorrer, a não ser arrependendo-se.

Exemplos práticos:

  • O crente que viola os limites de velocidade de uma estrada, ou dirige imprudentemente em alta velocidade pelo acostamento, está confiando em si, em carros ou cavalos (ver Salmo 20:7). Ao pisar fundo no acelerador o crente já caiu na cilada do diabo. A sua astúcia o convenceu de que ele é capaz de se livrar pelos reflexos, destreza ou juventude.
  • O crente que se acha bom e justo terá dificuldades de pedir perdão ou perdoar. Isso elimina a comunhão na igreja e impede o fluir da bênção pela liberação do AMEM que liga na Terra o que está ligado nos céus. A astúcia do inimigo está na cilada de nos convencer de que somos bons e justos, e portanto não precisamos receber perdão, ou pedir perdão.
  • O crente que por um momento desejou a mulher do próximo e confiou em si para debelar o desejo, caiu na cilada do diabo. Pois este o convenceu da sua capacidade de controlar a cupidez. No primeiro instante em que o crente der um sinal de falha, o inimigo o acusará em público e a situação poderá destruir a comunhão na igreja.
  • O relativismo moral é a maior armadilha do diabo. Tudo é normal. Os que se conformam (adotam a forma) do mundo e aceitam sem crítica, valores e práticas mundanas caíram na cilada. Achamos normal cantarmos músicas do "Tchan" por que todos cantam. Já caímos na cilada por que já nos tornamos juízes de nossos pensamentos. Nós julgamos se é bom ou mal. O juiz e Rei em minha vida não é mais Jesus, mas EU mesmo. Há um Senhor e Deus, e Rei. A Ele pertence a glória e o poder, principalmente sobre nossa vida e pensar.

3) Nossas armas

  • O cinturão da verdade
        Com ele devemos cingir nossos lombos. A verdade é absoluta. Jesus é a verdade. Não há relativismo moral quando existe a verdade. Se a verdade existe e ela aponta o nosso erro, não interessará o que penso ou deixo de pensar a respeito. Se uma música do Tchan invoca nomes de outros deuses e o nosso Senhor detesta a idolatria, não deveremos invocar tais nomes. E ponto final. Sem "jeitinhos", sem concessões.
       Não pretenda ser o dono da verdade. Deixe que Jesus o seja.

  • Couraça da Justiça
       Fundamental entendermos que a justiça vem de Deus. Ele nos justifica e nos faz justos, mediante o sangue de Jesus derramado na cruz. Devemos sempre ter em mente de que estamos, por natureza, errados, sempre. Mas Jesus amorosamente nos permite comparecer diante do pai, nos justifica e nos aprova diante dEle. Acobertados pela justiça que Jesus nos derramou, não podemos ser acusados ou culpáveis. Não há culpa. Arrependa-te do teu erro, irmão. Mas rejeite o inútil sentimento de culpa, meu irmão. Tome a couraça da justiça.

  • Botas da preparação do evangelho da paz
       O termo "preparação", comparado a traduções em outras línguas [Zèle (fr), apresto (esp.), readiness (ing-NIV), bereit (ale.)] pode ser melhor entendido como "prontidão". Ou seja, Paulo nos recomenda que estejamos com a prontidão do evangelho da paz. Portanto, o bom combatente do Senhor é aquele que não retarda ou adia o combate, usando o evangelho como recurso para caminhar. É o evangelho quem nos dá a prontidão e nos protege contra o pó da terra, que simbolicamente é a carne, do qual o homem foi feito.

  • Capacete da salvação
       O diabo tem uma predileção em atingir sobretudo os novos na fé, colocando-lhes dúvidas quanto a certeza de sua salvação. Aquele que confiou na palavra de Jesus e nos seus ombros colocou o peso de sua vida está salvo. Por causa da fidelidade da palavra dEle. Não interessa o quão você está (in)seguro ou o que você sente a respeito desta realidade espiritual. Se a palavra dEle nos assevera a salvação, NADA A REVOGARÁ.

  • A espada do Espírito, a palavra
       Esta é a nossa principal arma de ataque. Todas as demais armas são defensivas. A forma como você coloca o diabo para correr é invocando a palavra de Deus. Jesus venceu o diabo usando a palavra do Senhor. Ele era a própria palavra, o verbo, encarnado. Em uma situação de cilada do diabo, use a palavra do Senhor contra o teu inimigo. Distinga-o primeiramente (teu alvo não são as pessoas, nem sangue nem carne!). Repreenda-o usando a espada do espírito. Não preste a atenção no que ele vier a dizer. Não dialogue com ele. Faça como Ezequias diante de Senaqueribe. Coloque diante do pai o que ele disse e o Senhor lhe dará a palavra contra o inimigo, e o humilhará, e o fará voltar pelo caminho de onde veio (Is 37:29).

  • Sobretudo o escudo da fé
       É o escudo da fé quem apaga os dardos inflamados do diabo. Ele é quem te dá a proteção contra o acusador de nossas almas. A fé não é o que você sente ou pensa. Mas a certeza na palavra do Pai. Por que Ele o disse. Mesmo que você tenha dúvidas no coração, sustenta-te na palavra dEle, pela simples razão de que Ele DISSE. É contra a fé que o diabo lança a maioria das ciladas. Muitas vezes, a astúcia do diabo não está em tirar a fé que você tem em Jesus, mas em colocar outra coisa (ou você mesmo) como centro e alvo de tua fé. ATENÇÃO PARA ISSO.
       O exercício desta batalha espiritual passa pelo exercício da fé, da justiça procedente de Deus, da verdade, da prontidão do evangelho, da verdade, da palavra. Esses seis componentes da armadura (6 é o número do homem) feita para nós são complementados pela prontidão de um soldado (perseverança) e pelo sentido de corpo (intercessão pelos santos), sem os quais nenhum Exército subsiste.
       Não te turbes. JESUS É O SENHOR DOS EXÉRCITOS

Que Deus nos capacite cada dia...


terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Passeia na minha casa Jesus

Essa história sempre me chamou muito àtenção:

"Uma mulher que em meio a mais terrível dor (morte do filho) demonstra tranquilidade e fé". A Bíblia sequer menciona o seu nome, apenas chama-a de "sunamita", uma referência a cidade de Suném, onde morava. Suném quer dizer: "lugar de repouso". Localizada a sudeste do mar da Galiléia, entre os montes Gilboa e Tabor, na planície de Jezreel é herança da tribo de Isaacar.

O profeta Eliseu exercia seu ministério por lá quando foi notado pela sunamita: "Eis que este é um santo homem de Deus". Uma mulher, de discernimento. Eliseu torna-se hóspede dela. Como forma de retribuição, o profeta quis falar com o rei, a fim de lhe conceder favores. A sunamita, repondeu: "Eu habito no meio de meu povo"(II Reis 4:13), ou seja, "sou feliz neste lugar, não necessito de mais riquezas, me agrada o convívio com o povo". Eliseu, então, pede a Deus que lhe dê um filho.


Deus, em resposta a oração de Eliseu, realiza o desejo do coração da bondosa mulher. Seu filho já crescido, morre de uma dor de cabeça muito forte. Alguns teólogos, dizem que foi acometido de insolação já que passara muito tempo no campo, segando com o seu pai ( II Rs 4: 18-20)


O que fez a sunamita?

Chorou desesperadamente, lamentou, se revoltou contra Deus. Não!! Ela deitou o menino no quarto de Eliseu, reuniu os empregados, preparou jumentas e foi até o Monte Carmelo ao encontro do profeta. Seu marido estranhou: "Por que vais a ele hoje"? Ele nem imaginou onde chegaria a fé da sunamita. Sua resposta beira os limites do incompreensivel: "Tudo vai bem" Como?com o filho morto? "Tudo vai bem" Suas atitudes demonstram auto controle possível apenas em estado de total equilíbrio emocional, ou seja, ela não ficou desesperada.

Tribulações em Suném:

Você, já passou por algo parecido? Recebeu uma promessa de Deus, e viu essa promessa morrer? A sunamita, nos aponta um caminho: "Tudo vai bem", quando cremos em um Deus, que do pó, cria e recria a vida. Por mais difícil que pareça, é preciso repousarmos em "Suném". Acreditarmos que Deus quer o melhor para aqueles que obedecem e acreditam. Nos momentos mais tenebrosos, de escuridão, que não conseguimos enxergar o futuro. Como se diante de nós houvesse, um grande abismo, sem ligação, com o a esperança, com a felicidade, é preciso, repousar. Agir, de forma surpreendente. Não com a nossa frágil e pequena força. Mas, com a força, vinda do alto, disponível para os buscam com todo o coração:


"Quando andar em trevas, e não tiver luz nenhuma, confie no Nome do Senhor, e firme-se sobre O seu Deus" Is 50:10

"Porque eu bem sei os pensamentos que tenho a vosso respeito, diz o Senhor; pensamentos de paz, e não de mal, para vos dar o fim que esperais, então me invocareis, e ireis e orareis a mim, e eu vos ouvirei. E buscar-me-eis, e me achareis, quando me buscardes com todo o vosso coração" Jr 29:11-14.

Encontrar o Senhor, eis a maior dádiva: Ouvir do céu, uma resposta. Nem sempre, recebemos o que pedimos, porém, Deus é sábio, para nos conduzir ao melhor lugar. Aos que conhecem a Deus, o conforto de saber que Ele sempre, sempre quer o melhor para seus filhos. O justo Jó, sofreu os mais terríveis males. Perdeu todos os filhos. No final, a restituição. Deus, zela, ama, e restitui. O diabo, rouba, mina. Deus vem e vivifica, faz transbordar, esta é a herança preparada para os filhos do Reino.

Que possamos nos espelhar neste grande exemplo de fé da sunamita. 

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

O Carater e o seu valor...

O que faz um homem digno de ser seguido? Certamente, alguns são líderes somente por título ou posição. Mas, o tipo de homem que inspira outros a segui-lo é um homem de virtude ou caráter. Dwight Eisenhower, ex-general e ex- presidente dos Estados Unidos, certa vez disse: "Para ser líder, um homem deve ter seguidores. E. para ter seguidores, este homem precisa obter a confiança deles. Portanto, a suprema qualidade de um líder é a integridade inquestionável. Sem isso, não há possibilidade de nenhum sucesso real… Se os companheiros acharem-no culpável de falsidade, se o acharem carente de integridade, ele falhará. Seus ensinamentos e ações precisam concordar entre si. Por conseguinte, a primeira grande necessidade de um líder e integridade e excelente determinação".


A despeito do fato de que muitos líderes procuram menosprezar a importância do caráter na "vida particular" de uma pessoa, certamente aquilo que um homem é em sua privacidade afeta profundamente sua vida pública. Se um homem prova sua integridade em cumprir obrigações básicas para com sua esposa e filhos, ele provavelmente será confiável nos outros compromissos da vida.

Tendo estabelecido a importância da liderança espiritual, no capítulo anterior, podemos agora tratar de sua essência. Entender os elementos essenciais da liderança espiritual proporciona a motivação e o equipamento que precisamos para avançar no papel que Deus nos confiou. Qual é o primeiro passo para ser um líder espiritual? Liderança começa em seu coração e sua vida. Se você não consegue liderar a si mesmo, não conseguirá liderar outros.

Todas as companhias aéreas têm vídeos de segurança ou instruções pessoais que incluem informação sobre a perda de pressurização da cabine. Se a cabine de uma aeronave perde pressurização, máscaras de oxigênio caem sobre os assentos. Os pais são orientados a primeiramente colocarem suas próprias máscaras, antes de arrumar a colocação das máscaras de seus filhos. Um pai ou uma mãe que desmaia na tentativa de colocar a máscara em seu filho, não será de ajuda para si mesmo ou para a criança! Esta ilustração é também uma verdade na liderança familiar. Você precisa antes cuidar de seu coração e de sua vida, para estar pronto a liderar sua família.

David Vaughan, em seu livro The Hillars of Leadership (Os Pilares da Liderança), faz a observação perspicaz de que "a verdadeira liderança é muito mais profunda que qualquer influencia ou vantagem, entretanto, pode trazer tanto uma como outra. Não é primariamente o que um homem faz, mas o que ele é — não a sua influência, mas seu caráter". Enquanto o caráter meramente possa parecer simplista ou superestimado como base da liderança, para líderes espirituais não há outro lugar por onde começar! J. R. Miller, um devotado pastor do século dezenove, expressou com simplicidade: "O marido tem sua parte. Ele deve ser um bom homem… Nenhum homem está preparado para ser marido, se não for um bom homem. Ele não precisa ser impor­tante, nem rico. nem brilhante, nem inteligente, mas tem de ser bom. ou não é digno de ter a dócil, confiável e terna vida de uma esposa sob seus cuidados".

Existem ao menos três simples razões pelas quais um caráter piedoso é o primeiro componente da liderança espiritual. Primeiro, Jesus ensinou: raiz produz fruto (Mt 7.15-20). Este conceito é verdadeiro tanto na sua vida como na sua família! Um coração voltado para o Senhor será manifestado em uma vida voltada para Deus. Sua santidade vai produzir frutos em sua esposa e filhos.

Segundo, se o seu exemplo diferir de suas palavras, sua família seguirá o seu exemplo! As pessoas não seguem líderes aos quais não respeitem. Você pode fazer-se eloquente em dizer a seus filhos que Jesus é a prioridade na vida. Mas, se eles o virem faltando à igreja em três de cada quatro domingos, a fim de ter divertimento, suas palavras parecerão fingidas. Não apenas os pregadores têm de "praticar o que pregam". Dizer: “Faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço" não inspirará o coração de sua esposa e filhos.

A terceira razão pela qual um caráter piedoso é a base da liderança espiritual, é que pessoas foram criadas para imitar. Jesus não desceu do céu somente para morrer na cruz, ressuscitar e, então, "voar" de volta para o céu. Ele veio para viver com seus discípulos. Ele os ensinou verbalmente, e viveu esses ensinamentos, dando 33 anos de exemplo perfeito. A liderança espiritual que você precisa assumir tão seriamente deve começar em seu coração e em sua vida.


Requisitos Bíblicos para Liderança


A Bíblia sempre requer santidade nos homens que lideram. Em Êxodo 18, Jetro disse a Moisés que ele precisava recrutar homens para ajudá-lo a julgar a nação de Israel. Disse que se escolhessem "homens capazes, tementes a Deus. homens de verdade, que aborreçam a avareza" ( x 18.21). As habilidades que Moisés teria de procurar, brotariam do forte caráter de san­tidade deles. Talvez teria sido mais fácil, inicialmente, escolher homens que fossem populares com as pessoas ou que tivessem um currículo de empreendimentos seculares bem-sucedidos, sem preocupação com a atitude do coração deles para com Deus. Mas, a longo prazo, o povo de Deus sofreria espiritualmente, porque das raízes desses corações carnais teriam nascido frutos maus.

Em Atos 6.1-2. entre o grande grupo de cristãos que ainda vivia em Jerusalém, algumas viúvas eram negligenciadas na distribuição de alimento. A solução foi selecionar "sete homens de boa reputação, cheios do Espírito e de sabedoria, aos quais encarregaremos deste serviço" (At 6.3). Mesmo para supervisionar o atendimento às mesas, caráter era o que predominava na descrição para executar o trabalho. A habilidade também estava incluída — "aos quais encarregaremos deste serviço" — mas caráter era a exigência chave. Os homens teriam que ser bons, sábios e cheios do Espírito de Deus, para se adequarem à tarefa.

As qualificações bíblicas para os oficiais da igreja, presbíteros e diáconos contêm vários requisitos de virtudes (sobriedade, autocontrole, gentileza e desapego ao dinheiro); e ainda contêm outros requisitos sobre habilidades específicas (veja ITm 3 e Tt 1). As duas listas, contudo, incluem ou começam com a qualificação "irrepreensível”. Se outros puderem apontar uma falha moral visível na vida de um homem, então, ele não é irrepreensível e não estará capacitado a servir em nenhum desses ofícios!

Como pastor, dê-me dois ou três homens santos para liderarem a igreja Comigo, em vez de cinco ou seis experimentados líderes seculares de integridade questionável. Como é verdadeiro em políticos, também o é em todos os líderes; não importa o quanto uma pessoa promete, se não tem caráter para manter sua palavra. A maior dádiva que você pode dar a sua esposa e filhos é sua santidade pessoal. Ainda que não seja um padrão perfeito, esta postura deve ser consistente com um crescimento em santidade.


O Âmago de um Caráter Piedoso


Você não pode levar sua família a seguir Jesus, se pessoalmente não é um seguidor de Jesus. Você já chegou a uma posição em sua vida onde parou de confiar em si mesmo e em sua própria bondade, para ter um correto relacionamento com Deus? A única maneira de uma pessoa ser verdadeiramente perdoada e justificada perante o Senhor é pela fé no Senhor Jesus Cristo. Ele obedeceu perfeitamente às leis de Deus e morreu na cruz como sacrifício substitutivo pelos pecadores. Três dias depois. Deus O ressuscitou da morte, e Ele oferece perdão a todos que invocarem seu nome. A Bíblia diz: “O salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor" (Rm 6.23). Você começa a ser um líder espiritual, quando deixa seu pecado e se apega a Cristo.


Disciplinas Espirituais


É sempre difícil para um atleta conseguir fazer sucesso, após ter permanecido sem treinar, enquanto tentava conseguir um contrato melhor. Ele pode ter obtido a melhor performance como amador, mas, depois de passar algum tempo sem treinamento, sua precária condição física e a falta de conhecimento das táticas do time impedirão o seu sucesso. Infelizmente, o mesmo pode ser dito dos líderes familiares. Muitos homens procuram liderar suas famílias, mas agem como desportistas que aguardam uma oferta melhor. Sim, eles crêem em Cristo, mas ou são crentes neófitos, malnutridos, ou são muito ocupados com as coisas do mundo, para progredirem seriamente em maturidade cristã. Sua falta de tempo para o treinamento impede sua liderança espiritual.


Paulo nos diz que o caminho para crescer em maturidade é gastar tempo treinando no Ginásio de Deus. 1 Timóteo 4.7-8 diz:


"Mas rejeita as fábulas profanas e de velhas caducas. Exercita-te, pessoalmente, na piedade. Pois o exercício físico para pouco é proveitoso, mas a piedade para tudo e proveitosa, porque tem a promessa da vida que agora é e da que há de ser". A palavra grega traduzida por "exercita" deu origem ao nosso vocábulo "ginásio". Precisamos nos utilizar dos meios que o Espírito Santo usa para desenvolver o caráter piedoso em nós. Consideremos três disciplinas espirituais básicas.


1) Leitura Bíblica


Como leite para um bebê, assam é a Bíblia para o cristão. Pedro disse: "Desejai ardentemente, como crianças recém nascidas, o genuíno leite espiritual, para que, por ele, vos seja dado crescimento para salvação" (I Pe 2.2). No Salmo 19, Davi analisa o efeito poderoso da Bíblia na vida de uma pessoa. "A lei do Senhor é perfeita e restaura a alma; o testemunho do Senhor é fiel e dá sabedoria aos símplices. Os preceitos do Senhor são retos e alegram o coração; o mandamento do Senhor é puro e ilumina os olhos. O temor do Senhor é límpido e permanece para sempre: os juízos do Senhor são verdadeiros e todos igualmente, justos" (SI 19.7-9). Estas seis descrições das Escrituras esclarecem que, se você quer progredir no caráter cristão, a Bíblia deve fazer parte de sua dieta diária!


2) Oração


Se a Bíblia é o Senhor falando conosco, a oração somos nós falando com Deus. Certa vez. Jesus contou uma história para ensinar-nos "o dever de orar sempre, e nunca esmorecer". (Lc 18.1). Em outra parte, Paulo ordenou aos crentes: "Orai sem cessar" (ITs 5.17). Certamente, ser um líder espiritual envolve orar por sua esposa e filhos, mas também é essencial orar por si mesmo! Se você quer crescer em maturidade cristã, precisará da ajuda de Deus. Peça a Ele que o faça sábio, santo, fiel, amoroso e forte — alguém que entenda e viva a verdade da Bíblia. Às vezes, eu também tenho de pedir energia e humildade para brincar de bonecas com minha filha, ao fim de um dia estressante!


3) Envolvimento na Igreja


A vida cristã não foi planejada para ser vivida de modo solitário. Embora sejamos individualmente responsáveis por seguir a Cristo, fomos feitos por Ele com a necessidade de convivermos com outros cristãos. Precisamos do exemplo, da responsabilidade, do discernimento nas Escrituras e do encorajamento prático de outros. Hebreus 10.25 nos diz para não deixarmos de congregar, como é costume de alguns, mas para encorajarmo-nos uns aos outros, especialmente ao vermos que a volta de Jesus se aproxima. Este encontro regular de encorajamento é a reunião da igreja.

Uma das coisas mais importantes que você pode fazer para crescer em santidade é ser membro ativo de uma igreja onde a Palavra de Deus é fielmente pregada e vivida. Se você não estiver ligado a outros, na família da igreja, todo o seu entendimento prático do papel de marido estará minado. Ainda que alguns objetem que o sério envolvimento na igreja toma o tempo da família, seu avanço em maturidade cristã realmente intensificará cada momento em que vocês estiverem juntos. Embora seja possível exceder-se no tempo dedicado à igreja, o problema mais típico é não envolver-se!

Não é tão exagerado dizer que, se você pratica estas disciplinas fielmente, provavelmente já esteja progredindo como líder espiritual. Contudo, se você não "se exercita" constantemente no Ginásio de Deus, poderá ler todos os manuais de como ser um bom marido e pai, e, ainda assim, falhar como líder espiritual. Aquele que espera um cargo ideal para começar a praticar aquilo que já aprendeu, não é um líder eficiente! Você pode ser capaz de liderar sua família já na "categoria amador", mas dificilmente será tão nobre quanto na grande "categoria profissional" de avanço do reino de Cristo neste mundo!

Um ex-líder militar e ex-presidente dos Estados Unidos. Teddy Roosevelt, disse: "Antes que um homem possa disciplinar outros homens, precisa demonstrar sua habilidade em disciplinar a si mesmo. Antes de ser-lhe permitido comandar a comissão, ele precisa evidenciar o domínio de seu próprio caráter. Depois, olhe para o trabalho de suas mãos. Ouça as palavras de sua boca. Pelos seus frutos o conhecerá": As Forças Armadas podem procurar por alguns homens bons, mas o Senhor está buscando homens bons e piedosos, para liderarem a si mesmos em santidade e, assim, estarem preparados para levar sua esposa, filhos, igreja e sociedade à santidade! Você se comprometerá, pela graça de Deus, a ser um desses homens? Você dedicará seu coração a Jesus Cristo? Você se exercitará no Ginásio de Deus, para crescer em maturidade cristã? Deus o ajudará. Os homens de Deus em sua igreja o ajudarão. Você poderá fazê-lo pela graça de Deus e para a glória de Deus!

| Autor: Pastor Josias Moura

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

A inveja é Podridão dos Ossos

Provérbios 14.30 

O que é inveja? É possível que esse sentimento maléfico seja usado para o bem? Responder essas perguntas é um desafio e tanto, se alcançado terá se cumprido mérito “invejável”! Ôpa, olha a inveja ai! É que às vezes falamos dela de forma tão natural que de vilã, ela passa a ser boa moça. Mas de boa, ela não tem nada.

Inveja é igual veneno: mata, despedaça, corrói a alma do invejado e do invejoso. Esse terrível pecado acontece por vezes de forma tão sútil que nem costumamos comentá-lo nos diários de delitos. Ministérios entram em guerra por causa da inveja, homens, mulheres e até crianças são vitimados por esse mal que tão de perto nos ronda.

Por inveja entregaram Jesus para ser crucificado Mt 27:18

Movidos por inveja os fariseus perseguiram e tramaram a morte de Jesus. Eles não se conformavam com a perda de status provocada pelo Nazareno. Desde Seu surgimento os habitantes de Israel olhavam “atravessado” para os lideres religiosos tão bem vestidos e requisitados. A verdade é que Jesus havia se tornado muito mais importante que eles e aquilo era demais! Como um filho de carpinteiro que sequer estudara as Escrituras, havia chegando tão longe?

Jesus desmentia todo discurso “engessado” dos religiosos da época. Fariseu, havia se tornado sinonimo de hipócrita. O orgulho dos honoráveis mestres das sinagogas havia recebido golpe mortal. Inchados de inveja, sequer conseguiam dormir tranquilamente: Inveja. Era isso que o inimigo havia plantado no coração dos opositores de Jesus.

Porque onde há inveja e espírito faccioso aí há perturbação e toda a obra perversa. Tiago 3:16

Por mais normal que possa parecer, sentir inveja é pecado: destrói, mata. Se alguém se sente movido por inveja, esse “motorzinho” precisa ser convertido em moinho acionado pelo vento do Espírito Santo. A inveja faz com que anões, pareçam gigantes. Faz com que homens e mulheres capacitados se entreguem a inércia. Inveja promove contendas, excita o ódio e exalta o furor.

Inveja cobiça e ao cobiçar provoca insatisfação, murmúrio, não agrada a Deus. Esse mal está presente no homem desde sempre e foi a causa do primeiro homicídio na Bíblia: Caim matou Abel por inveja. Ele não se conformou que a oferta do irmão fosse melhor e mais agradável a Deus que a sua. A priori, o coração de Abel era mal e a inveja morava nele (Gn 4:8). Não deixe a inveja morar em seu coração, expulse-a.

“ Não cobiçaras nada do teu próximo” Ex 20: 17

A inveja faz com que desejemos ter o que não temos, sem fazer o que os outros fizeram para conseguir. Os fariseus queriam o status de Jesus, mas estavam distantes do amor a Deus e ao próximo. Se admiramos alguém – é diferente de invejarmos- procuremos seguir seu exemplo. Foi isso que Jesus transmitiu aos seus discípulos: “Se alguém quer vir após mim, tome sua cruz e siga-me” (Lucas 9:23) . Querem ser meus discípulos? Então façam o que eu lhes digo e o que eu faço.

Não é difícil constatar o declínio sofrido pela Igreja nos últimos séculos, um dos fortes motivos para essa queda no padrão de vida cristão é: Não fazer o que Jesus diz, nem o que Ele faz. Pelo contrário: A Igreja inveja o mundo e dá as mãos a um estilo de vida oposto ao cristianismo. O marketing das grandes empresas, invadiu literalmente as instituições eclesiásticas, por que? Eu diria que há inveja nisso tudo.

A Inveja e o olhar

Deixe-me contar-lhe algo. A palavra inveja tem sua raiz ligada ao “olhar”: inveja que provém do latim invidia, formada do radical ved, que encontramos em vedére = ver. Uma menção literária a inveja, pode ser encontrada na obra O Canto XII do Purgatório, de Dante Alighieri: "os invejosos são punidos com uma "orrible” costura ; um fio de arame unirá suas pálpebras." Sentença cruel essa imposta por Dante, mas a ilustração transmite bem o comportamento ( ou mal comportamento) da inveja: ela tem origem no olhar.

Inveja é concupiscência dos olhos que almeja mais do que deveria, é ganância descontrolada por possuir o que pertence a outro e como se não bastasse: inveja deseja que o outro perca o que tem. E você pergunta: Então os cegos não invejam, eles não têm como olhar?! Nossa alma tem olhos, tudo passa pelos nossos sentidos.

O que vemos “engorda” nossa alma e o que não vemos também. No espírito de um homem está sua vida, os cegos enxergam o que querem enxergar. Assim também somos nós, mesmo com olhos sãos, selecionamos o que nos convém e o que não nos convém “deletamos” dos sentidos, esquecemos ou pelo menos, nos esforçamos para esquecer.

“ Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo” I Jo 2:16

Inveja, caminho dos maus

Por que Jesus sendo tão bom conquistou tantos inimigos? Resposta óbvia: Porque Ele (foi) e É bom. A inveja conspira contra os bons, mas para isso, primeiramente conquista os maus. Satanás manipulou legiões de homens soberbos que só pensavam em si mesmos. Fariseus e seus adeptos estavam sempre próximos de Jesus, observando seus passos, mas a medida que assim agiam, enchiam o coração de inveja . Os olhos são a janela da alma:

“ A candeia do corpo são os olhos, de sorte que se os teus olhos forem bons todo o teu corpo terá luz. Se, porém, os teus olhos forem maus, o teu corpo será tenebroso. Se portanto, a luz que em ti há são trevas, quão grandes serão tais trevas” Mt 6: 22-23.

Imaginemos duas pessoas olhando para Jesus: Judas e João. Quem você chamaria de invejoso? Judas, claro. Foi ele quem se aliou aos fariseus para capturar Jesus. Lição: Bons e maus podem até olhar na mesma direção a visão porém não será a mesma. João olhava para Jesus e via Nele Seu Mestre, Sua vida. Judas olhava para Jesus e via uma ameaça, uma fonte de ganhar dinheiro, de explorar pobres e oprimidos. O mal está no interior do homem. Os olhos dos maus executam maldade e os dos bons transformação, cura.

“ O coração com saúde é a vida da carne, mas a inveja é podridão dos ossos” Pv 14:30

Elimine a Inveja


Alimentar inveja é o mesmo que “criar cobra para lhe devorar”: O coração envenena , corpo e alma desfalecem. Inveja é de certa ( ou de errada) forma, confissão dos incapazes. Sente inveja quem se diminuí a ponto de pensar que tudo e todos são melhores, mais felizes, mais inteligentes e por ai vai (ou não vai). Foi por inveja que os irmãos de José o lançaram em uma cova: “ E os patriarcas, movidos de inveja, venderam a José para o Egito, mas Deus era com ele” At 7:9.

A inveja não se contenta em cobiçar o que é do outro, ela quer ver o outro no fracasso. José sofreu um monte de injustiça, mas venceu e de maneira extraordinária deu a volta por cima, vindo a ser chefe de seus irmãos. Não perca tempo invejando, esse sentimento causará ações devastadoras em você. E mais, quem é do bem será sempre abençoado. Deus sempre, sempre erguerá escudo em defesa dos humildes e de bom coração. Se você sente inveja de algo ou de alguém: ore por cura, ocupe a mente em algo que te faça crescer. Inveja é atraso e isso não cabe na vida do cristão.

Deus o abençoe.

| Autor: Wilma Rejane, 
Copilado e adaptado por mim.

sábado, 2 de dezembro de 2017

O seu momento chegará...

Seja bem sincero, o que você faria para fazer parte da lista dos doze mais, mais de Jesus? Sim, estou falando do seleto grupo de discípulos que, pelo transbordar da graça do Mestre, tornaram-se apóstolos. Quantos de nós estamos buscando essa honra? Quantos de nós esperamos que esse momento chegue? Agora, quantos de nós permanecemos fiéis mesmo aguardando o ecoar do nosso nome?


Imagine você inserido no contexto que aqueles homens estavam vivendo. Acordando junto ao Senhor. Face a face com Ele. Rodeando-O enquanto caminhavam para um diferente local. Pense no privilégio de presenciar cenas como quando Ele alimentou milhares multiplicando cinco pães e dois peixes. O que falar sobre como Ele, ao ser acordado pelos temerosos discípulos, levantou-se, repreendeu o vento, o mar, e então se fez grande bonança? Ah, é impossível esquecer de quando Ele foi “surpreendido” por alguns escribas e fariseus, estéreis religiosos, que buscavam Sua opinião sobre a mulher pega em adultério. Não é por nada que esses homens se tornaram o que se tornaram: Colunas da Igreja!


É indiscutível que os doze discípulos estavam em posição e função de destaque entre os demais que seguiam a Jesus. Algum mérito? Graça sobre graça? Talvez barganha? O que nesses doze despertou a atenção do Senhor a ponto de chamá-los mais para perto. Realmente me impressiona a narrativa segundo o evangelho de Marcos sobre a “seleção” deles:

“Depois, subiu ao monte e chamou os que ele mesmo quis, e vieram para junto dele.” (Marcos 3.13)


É claro que essa escolha não foi aleatória, Lucas deixa claro o que Jesus estava fazendo antes de separar os doze:

“Naqueles dias, retirou-se para o monte, a fim de orar, e passou a noite orando a Deus. E, quando amanheceu, chamou a si os seus discípulos e escolheu doze dentre eles, os quais deu também o nome de apóstolos:” (Lucas 6.12-13)

Jesus estava orando, e detalhe, passou a noite orando, para aí sim chamar os “… que ele mesmo quis…”.

Agora, para mim o que tornou tão especial estar alistado nesse verdadeiro grupo de elite foi à razão, o porquê, o objetivo do Senhor: Para um verdadeiro e transformador relacionamento com Ele:


“Então, designou doze para estarem com ele e para os enviar a pregar” (Marcos 3.14)

A grande questão é quantos de nós estamos buscando essa grande oportunidade: Fazer parte da lista dos destacados homens e mulheres do Senhor, fazer parte daqueles que podem estar com Ele, daqueles que receberam o comissionamento de apóstolos (não necessariamente o ministério apostólico) para irem, para O representarem.

Deixe-me ser bem claro: SEU MOMENTO CHEGARÁ!

Chamo sua atenção para o momento que sucedeu a ascensão de Jesus e antecedeu a descida, o derramar do Espírito Santo. Esse momento fez total e completa diferença na vida de um homem chamado Matias. Lembre-se: É possível que seu nome não apareça em nenhuma lista, mas quando os céus decidirem, esteja certo, seu nome se destacará!


Vamos voltar à cena em questão. Jesus havia subido aos céus e em cumprimento a Sua ordem os discípulos, inclusive algumas mulheres, os apóstolos e também Maria, mãe de Jesus, estavam reunidos em Jerusalém, unânimes em oração. De repente, Pedro se levanta e traz um assunto importantíssimo à tona, principalmente para dois homens: José, chamado Barsabás, cognominado Justo, e para Matias. O assunto era: Quem assumirá o lugar de Judas, o traidor?!


Então vem a declaração chave de Pedro:

“É necessário, pois, que, dos homens que nos acompanharam todo o tempo que o Senhor Jesus andou entre nós, começando no batismo de João, até ao dia em que dentre nós foi levado às alturas, um destes se torne testemunha conosco da sua ressurreição.” (Atos 1. 21-22)

Apesar da exigência apresentada por Pedro diminuir bastante a “concorrência” para Matias, tudo indica que José tinha a preferência, isso é possível perceber porque o seu nome é apresentado anteriormente ao de Matias.

Acontece que os céus já haviam estabelecido que esse fosse o momento de Matias, e então a grande oportunidade lhe fora dada, não mais apenas um seguidor, agora um reconhecido apóstolo. Não acredito que o coração de Matias almejasse um lugar de destaque, até mesmo porque o fato de apenas seu nome e o de José terem sido propostos indica o quão valorosos, respeitados e estimados eles eram.

Por isso quero encorajar você a entender que o SEU MOMENTO CHEGARÁ! Não desista! Não desanime! Não se entregue! Permaneça firme no projeto que Deus estabeleceu para sua vida. Só para lembrar: Nós não somos dos que retrocedem, nós vivemos pela fé!

Ah, eu ia esquecendo de compartilhar um segredinho: Há uma forma de ATRAIR esses momentos onde de repente o nosso nome passa a fazer parte da lista:

“É necessário, pois, que, dos homens que nos acompanharam todo o tempo que o Senhor Jesus andou entre nós,” (Atos 1.21)

Isso mesmo, esses momentos são atraídos pela fidelidade! Matias permaneceu junto a Jesus e aos doze, mesmo não tendo seu nome destacado em lugar algum. Pense quão forte é a declaração de Pedro: “… nos acompanharam todo o tempo…”!

Creia! SEU MOMENTO CHEGARÁ! Enquanto isso, mantenha-se fiel, permaneça junto, próximo, grude em Jesus!

Nosso FACEBOOK

Seguidores

Páginas