My script

Siga-nos no Facebook

Nosso Instagram

Instagram

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

OS FILHOS DA PAZ E O NAUFRÁGIO NA FÉ

I Timóteo 1.19: Mantendo a fé e a boa consciência que alguns rejeitaram e, por isso, naufragaram na fé.

Comecaremos nossa reflexão de hoje perguntando aos presentes se já experimentaram navegar em alto mar. Sabemos que nos tempos do Novo Testamento, a navegação era muitíssimo importante tanto para a locomoção das pessoas, como também para o comércio. Porém, os recursos eram bem limitados se comparados aos de hoje. A bússola, um instrumento necessário para precisar a direção, passou a ser empregada pelos navegadores a partir do século XV, ou seja, mais de mil e quatrocentos anos depois de Cristo!
Quando o apóstolo Paulo escreveu estas palavras a Timóteo, eram muito comuns os naufrágios de embarcações. O NT registra pelo menos quatro experiências de Paulo com naufrágios (II Co 11.25 e Atos 27). O quarto naufrágio sofrido por Paulo, conforme Atos 27, ocorreu quando ele era levado preso para ser julgado em Roma. No barco que afundou, havia além de cargas, 276 pessoas! (At 27.37).
Porém, o pior tipo de naufrágio é o “naufrágio na fé”. Um filho da paz precisa precaver-se para não viver esta tragédia. Para tanto, a Palavra registra alguns cuidados que precisamos ter.

1º. VELAR PELAS PALAVRAS PROFÉTICAS 
(I Tm 1.18):

Palavras proféticas são recados que Deus nos manda, por vezes utilizando servos dEle. Tais palavras não são adivinhações ou prognósticos acerca do nosso futuro. São a revelação dos planos que Deus tem para nossas vidas. Deus tem planos para cada um de nós (cf. Jr 29.11). Porém, se fizermos escolhas erradas, estas palavras proféticas podem ser anuladas.

2º. COMBATER O BOM COMBATE 
(I Tm 1.18):

Jesus é o Senhor dos Exércitos. Fazemos parte deste Exército do Senhor. Na mesma Epístola aos Efésios, o apóstolo Paulo escreveu acerca da guerra na qual temos que lutar (Ef 6.10ss). Não podemos desistir de lutar na causa, na conquista dos territórios que Deus tem para nós.
Em II Tm 1.6, Paulo lembra Timóteo: “que mantenha viva a chama do dom de Deus que está em você”. É este fogo de Deus dentro de nós que nos impulsiona a continuar combatendo. Este fogo tem que ser mantido.


3º. MANTER A FÉ E A BOA CONSCIÊNCIA 
(I Tm 1.19):

Em II Tm 1.4 e 5, Paulo fala tanto das lágrimas como da “fé não fingida” do seu discípulo. A fé precisa ser nutrida, alimentada, protegida em nossos corações. A boa consciência é a mente sensível a Deus. Uma mente sensível a Deus é aquela que rejeita o pecado e que sensibiliza-se pelas questões que sensibilizam o coração do próprio Deus.
Em II Tm 2.3, Paulo diz que servia a Deus com a consciência limpa. O diabo quer sujar a nossa consciência. Com acusações. Com imundícies. Com ódio, desânimo e desistência.


4º. EXEMPLOS DE NÁUFRAGOS NA FÉ 
(I Tm 1.20):

Himeneu e Alexandre foram crentes que não se cuidaram e que naufragaram na fé. Tornaram-se inimigos do Evangelho de Cristo. Em II Tm 2.16 e 17, Paulo alerta para o perigo das conversas e dos ensinos de Himeneu. Em II Tm 4.14, Paulo registra os muitos males que Alexandre causou a ele.
Note em I Tm 1.20, que Paulo “entregou” os “náufragos” a Satanás. O apóstolo sabia que eles seguiriam por um caminho de sofrimento, mas que somente assim aprenderiam a não blasfemar. Que triste capítulo na história de pessoas que poderiam ter experimentado os Planos de Deus.
Concluímos este estudo alertando você: Deus tem um Plano para sua vida. Você não pode naufragar na fé. Hoje é dia de você reafirmar junto aos presentes em sua célula sua disposição em servir ao Senhor de todo o seu coração.
Dê oportunidade aos novos de se entregarem a Jesus como Senhor.
Na unção da prosperidade dos fiéis.

Fonte: Desconhecida. Recebi esta mensagem por email, gostei, por isso estou publicando.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nosso FACEBOOK

Seguidores

Páginas